A importância de tratamentos acústicos para hospitais

por / quarta-feira, 08 abril 2015 / Publicado em Destaques, Isolamento acústico, Tratamentos acústicos, Variedades

Um edifício hospitalar sem o correto e devido tratamento acústico pode apresentar graves problemas para seus habitantes.

Considerada uma edificação crítica por suas múltiplas funções, é necessário que os hospitais contem com projetos acústicos especializados, que precisam ser definidos ainda na criação do projeto arquitetônico.

Deve-se controlar, entre outros, a reverberação em corredores e salas de espera para evitar que os sons que se produzem nestes setores afetem recintos sensíveis, bem como o isolamento acústico entre os setores e o controle de ruído e vibrações para equipamentos e maquinarias. O importante é conter as vibrações de todos os tipos e, entre estas, o som.

Amplitude Acústica

Isolando ruídos externos:

São os mais fortes e complexos de tratar. Os hospitais se instalam em áreas de fácil acesso e, portanto,  próximos a fontes de ruído, em que os carros podem atingir os 85 dBA (decibéis) e os caminhões ou veículos maiores os 90 dB.

Uma solução básica para minimizar estas fontes de ruído é contemplar desde o projeto de monografia uma rota de rendimento para os veículos de emergência, que considere que, em certos setores do hospital existirá ruído, mas que estará afastado daquelas áreas mais sensíveis.

Tratando ruídos internos:

As principais fontes de ruídos internos são os equipamentos geradores de energia. Se estes equipamentos não se contemplam dentro de uma cabine ¡solante e com silenciadores, podem transmitir mais de 90 decibéis às áreas contíguas. Por isso é vital que o desenho do hospital considere o isolamento ou um tratamento acústico para a área na qual se localizarão.

Deixe uma resposta

TOP