Saiba como isolar o barulho em prédios residenciais

por / quarta-feira, 25 março 2015 / Publicado em Destaques, Isolamento acústico, Tratamentos acústicos, Variedades

Salto alto, crianças, festa, volume da TV, descarga, gritos, latidos. Na vida verticalizada, ninguém está imune ao barulho alheio. Os conflitos que têm como causa à barulheira dos vizinhos são a segunda queixa mais comum em condomínios, atrás apenas da falta de pagamento de taxas.

As edificações são obrigadas a atender a certos requisitos técnicos, mas que nem sempre eles são suficientes para isolar o barulho. Paredes, lajes e pisos de espessuras cada vez mais finas, assim como o uso de janelas comuns, são os principais responsáveis pelo desconforto.

Amplitude Acústica

Alguns lançamentos, preocupados com o isolamento acústico dos apartamentos, tem utilizado deste benefício como diferencial, mas, na realidade, essa é uma das determinações da norma de desempenho de edificações habitacionais (NBR 15.575), que está em vigor desde o dia 19 de julho de 2013 e prevê, entre outras especificações, o conforto acústico como pré-requisito em construções.

Antes de buscar uma solução para o barulho, é preciso identificar de que tipo de ruído seu imóvel é vítima. Existem dois tipos de barulho: o aéreo e o estrutural.

O primeiro é propagado pelo ar (música alta, latidos). O segundo é causado por impacto e transmitido pela estrutura do prédio (martelo, descarga). Para ruídos aéreos, é possível reforçar janelas, paredes e lajes. Os estruturais exigem ações complexas e, precisam de um auxílio profissional.

Quando o diálogo com o vizinho não dá resultado, é possível recorrer a revestimentos e acessórios para “blindar” seu apartamento, tais como o isolamento acústico e o revestimento acústico., ambos serviços realizados pela Amplitude Acústica.

Deixe uma resposta

TOP