Janelas e portas acústicas são soluções urgentes para a poluição sonora

por / quarta-feira, 24 maio 2017 / Publicado em Espuma acústica, Informações Acústicas, Isolamento acústico, Porta acústica
Janelas Acústicas

A poluição sonora urbana cresce cada vez mais e algumas soluções mais simples como janelas e portas acústicas podem garantir menor incidência de barulho na sua casa.

Considerada um dos principais problemas das áreas urbanas, a poluição sonora é definida como o excesso de sons e ruídos de alta intensidade. Além de prejudicar a concentração e a qualidade de vida, o barulho excessivo pode predispor o organismo a distúrbios como ansiedade, depressão, insônia, enxaqueca e problemas de audição em longo prazo.

Não por acaso, diversas entidades governamentais têm exigido o cumprimento das leis que combatem a poluição sonora nas grandes cidades. Na cidade de São Paulo, por exemplo, o prefeito João Dória estabeleceu a cobrança de multa para bares e restaurantes que funcionem após 1 h da madrugada sem proteção acústica. O decreto foi publicado em meados de abril e os agentes de fiscalização ganharam autorização para fechar bares e apreender carros com música em alto volume.

Outra cidade que tem buscado combater a poluição sonora por meio da aplicação de multas é Juiz de Fora, em Minas Gerais. De janeiro a abril de 2017, foram registradas 175 denúncias de barulho excessivo, no entanto, a fiscalização interditou apenas uma casa noturna e multou uma escola de samba em R$ 50 mil. O restante dos estabelecimentos receberam notificações de acordo com a Secretaria de Atividades Urbanas do município e poderão ser punidos a qualquer tempo caso desrespeitem as orientações do documento.

Principais fontes de poluição sonora nas cidades

Além do barulho social e recreacional, ou seja, aquele originado em festas, bares, shows e casas noturnas, a maior parte da população convive com os ruídos produzidos pelos meios de transporte, indústrias, dispositivos elétricos, obras de construção civil, máquinas de trabalho, entre outros ruídos presentes em nosso cotidiano. Trata-se de um barulho que nem sempre pode ser controlado, por isso, é fundamental tomar as devidas precauções para preservar a saúde auditiva ao longo dos anos.

Poluição sonora em canteiros de obra

Dentre os principais problemas que afligem a população, está o barulho de equipamentos utilizados nos canteiros de obra. O desenvolvimento industrial demandou o surgimento de novas máquinas mais potentes que pecam quanto ao aumento dos níveis de ruído. As máquinas com maior nível de ruído na construção civil são: serras circulares portáteis, lixadeiras manuais elétricas e pneumáticas, furadeiras elétricas portáteis, rompedores elétricos e pneumáticos, betoneiras, compressores, martelos, vibradores de concreto, bate-estaca, entre outros.

Efeitos sonoros do trânsito nas grandes cidades

O tráfego de carros, caminhões, ônibus e motos também contribui para a intensa poluição sonora das zonas urbanas. Além do ruído gerado pelo motor desses veículos, há o barulho de buzinas que são acionadas de maneira constante e abusiva. Como se não bastasse, há motoristas que instalam grandes caixas de som em seus veículos e trafegam ao ritmo de “pancadões” – um verdadeiro insulto aos nossos ouvidos.

A poluição sonora e seus efeitos

As ondas de som podem ser facilmente medidas por meio de instrumentos que detectam sua intensidade.  Uma das unidades de medida mais utilizadas para isso é o decibel (dB), que “traduz” a potência de um barulho ou ruído em uma escala numérica.

Para se ter uma ideia, os ambientes tranquilos como uma biblioteca podem somar até 20 dB, enquanto o som de pessoas conversando em uma sala de estar atinge até 50 dB. Já uma furadeira pode gerar um barulho de 85 dB e a turbina de um avião 120 dB.

Conforme indica a Organização Mundial da Saúde (OMS), a poluição sonora começa a partir de 55(dB). Ao se expor a essa intensidade de som por um período superior a 8 horas por dia, o organismo já começa a sofrer com efeitos psíquicos como estresse, déficit de atenção e irritabilidade.

Considerando que o barulho em uma avenida movimentada chega a 85 dB e o simples uso de um martelo pode atingir até 142 dB ou uma furadeira ultrapassar 100 dB, qual seria a melhor “saída” para diminuir a poluição sonora que invade nossas casas diariamente?

A solução: janelas e portas acústicas

Como nem sempre é possível investir em um projeto de isolamento acústico, a forma mais fácil para diminuir o excesso de barulho é instalar portas e janelas acústicas. Essas soluções são fabricadas com materiais específicos que formam uma barreira contra a passagem de som, diminuindo assim a incidência de ruídos vindos de áreas externas.

Por exemplo, as portas acústicas produzidas pela Amplitude Acústica são preenchidas com material isolante de alta densidade, podendo ser instaladas em escritórios, salas de reunião, consultórios médicos, bibliotecas, entre outros espaços.

Itens adicionais para combater a poluição sonora

Sabemos que as janelas e portas e ajudam a prevenir os efeitos da poluição sonora e aumentam a qualidade de vida de quem reside nos grandes centros urbanos. No entanto, para quem necessita de um bloqueio total dos sons externos, o mais indicado é investir não só nessas peças, mas também no revestimento acústico.

O revestimento acústico de paredes com lãs minerais ou espuma acústica é indicado para absorver ruídos e impedir que um ambiente receba a energia sonora de outros locais. Sua instalação é indicada principalmente para ambientes de estudo, trabalho intelectual, terapias, estúdios de gravação, entre outros espaços comerciais ou residenciais que exijam silêncio total.

Para saber mais sobre o uso de revestimentos acústicos, janelas e portas acústicas, leia em nosso blog.

E lembre-se: combater os efeitos da poluição sonora é fundamental para evitar perdas auditivas e garantir o seu bem-estar no dia a dia.

Deixe uma resposta

TOP