A importância do isolamento acústico em condomínios e prédios comerciais

por / quinta-feira, 20 fevereiro 2014 / Publicado em Isolamento acústico, Tratamentos acústicos

Uso de materiais inadequados é uma das principais causas do excesso de barulho em condomínios e prédios comerciais.

Um dos principais problemas dos condomínios é o excesso de barulho que corresponde a 40% das multas contra moradores, segundo dados da administradora de condomínios Lello.

Os problemas enfrentados pelos moradores de condomínios com barulho ocorrem de diferentes formas: de um apartamento a outro, a partir de áreas de lazer como o salão de festas, ou ainda de vizinhos externos para o condomínio como um todo.

Além dos prédios residenciais, os barulhos podem ser perturbadores também em edifícios comerciais. Dentre os fatores que acarretam risco para a saúde no ambiente de trabalho, o ruído se apresenta como o mais constante. Pesquisas do Ministério da Saúde indicam que a exposição ao ruído é a terceira maior causa de doenças ocupacionais.

Uma das principais causas de todos esses problemas é que alguns edifícios são construídos sem nenhuma preocupação com o isolamento acústico.

O isolamento acústico inferior aos limites propostos pela NBR (Norma Brasileira Registrada) 10.152 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) pode ser enquadrado como defeito de construção. Condomínios e edifícios comerciais que não cumprem os deveres estabelecidos estão sujeitos a pagar multa prevista no ato constitutivo ou na convenção.

Nos edifícios, o som se propaga pela estrutura do prédio (vigas, pilares, lajes). “A composição e espessura dos materiais é o fator mais significativo para a determinação do desempenho acústico do componente construtivo, que são as paredes, lajes, janelas e portas, e a somatória deles no ambiente construído.

Segundo o arquiteto José Ovídio Peres Ramos, pesquisador do Laboratório de Conforto Ambiental (LABAUT) da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de São Paulo (USP), a menor densidade de componentes construtivos utilizados nos edifícios mais novos não oferece o isolamento acústico necessário. Ele cita o uso de paredes de alvenaria em blocos cerâmicos com técnicas de revestimento como gesso liso e lajes leves de concreto entre andares como alguns dos fatores que contribuem para o fraco isolamento acústico das construções.

Certamente o mais indicado é que as construtoras dedicassem mais atenção a estas questões para evitar tantos problemas que o barulho excessivo pode causar. Quando o isolamento for muito precário, o condomínio ou o grupo de condôminos podem formular uma ação coletiva contra a construtora, caso julguem haver falhas construtivas.

Entender que o edifício não possui desempenho acústico suficiente e não o vizinho que é muito barulhento pode ser um bom início para corrigir problemas de excesso de barulho em prédios residenciais e comerciais.

O ideal, nesses casos, é contar com empresas ou profissionais especializados que podem determinar a qualidade do isolamento acústico dos edifícios.

Deixe uma resposta

TOP